Arquivo mensal: janeiro 2012

As escorregadas fazem parte do processo

Padrão

Como eu disse em um post anterior, no fim de semana, dei uma escorregada. O que, felizmente, não atrapalhou meu emagrecimento (perdi mais meio quilo desde quinta-feira). Mas a sensação de culpa foi terrível! Me senti uma pecaminosa, a verdadeira Hilda Furacão chavecando o padre. No sábado, dia sagrado do cochilo eterno, até desci na academia do prédio e dei uma corridinha.

Eu luto contra o peso desde que me entendo por gente. E todas as vezes que eu começava uma dieta, na primeira escorregada eu desanimava.

Mas aprendemos com Ana Hickmann, que temos que levantar e continuar sambando, não é mesmo?

Acho que a lição aqui hoje é muito importante. É impossível ser 8/80. Somos humanos e vamos sucumbir às tentações da carne (no caso uma picanha ao ponto com arroz biro-biro. brincadeira). Mas as escorregadas não fazem de nós pessoas piores ou fracassadas.

Então se você escorregou, levante, limpe a terra que sujou a bunda, faça a poker face e siga em frente.  Desanimar é pior. Aqueles pensamentos de “ah já fiz a cagada, vou comer um pote de leite condensado só de raiva agora porque eu sou uma inútil” só te farão mal. Pegue leve com você mesma e continue na luta!

Omelete light

Padrão

Como já comprovado – pelo menos pra mim – que quando duas ou mais pessoas se empenham juntas em busca de um mesmo objetivo o êxito é maior, cá estou eu – Mayra Raizi – também na luta contra a balança.

Depois de um ano regado a hambúrguer, batata frita, pizza, doce, batata frita de novo – é um vício – e muitas outras coisas calóricas, e sem limites, tive de abandonar minha posição acomodada e correr atrás do prejuízo.

Estou começando devagar… Mudando meus hábitos, conhecendo alimentos mais saudáveis e, é claro, recorrendo ao óleo de côco! Não tomei nenhuma atitude radical, mas tenho tentado buscar alternativas para comer bem sem ingerir milhares de calorias.

Ontem cheguei em casa com fome e querendo devorar tudo o que via pela frente. Antes de abrir qualquer porta do armário ou a geladeira, decidi comer metade de um pote de iogurte natural e com menos de uma colher de aveia. Não sei se minha atitude foi certa ou não, mas ao menos enganou um pouco minha fome e me permitiu pensar melhor no jantar.

Procurei por alguma receita light e rápida na internet, e achei: omelete light! Apesar de muito simples, tive de fazer algumas adaptações com o que tinha em casa, mas o resultado do meu Omelight (nome dado pelo meu namorado para o prato) foi ótimo!

Segue abaixo a receita, perfeita para aqueles dias de muita fome e poucas opções na geladeira.

Ingredientes:
½ tomate picado
½ cebola picada
1 ovo inteiro
1 clara
1 fatia de mussarela ou outro queijo de sua preferência
1 colher de manteiga light
Salsinha e sal a gosto

Preparo:
Bater o ovo e a gema até ficar uma mistura homogenia, acrescentar o tomate, a cebola, o queijo – também picado -, sal e salsinha. Derreter a manteiga light em uma frigideira e despejar a mistura da omelete. Esperar dourar e virar, esperar dourar o outro lado e pronto! Uhul

Calorias:
Aproximadamente 175

Lasanha de abobrinha

Padrão

Depois que eu fiz a detox, eu me inspirei pra tentar pratos novos na cozinha. Ontem, eu resolvi fazer uma lasanha de abobrinha, que eu comi num restaurante perto do trabalho. Mas tive que adaptá-la, sem molho branco, sem mussarela, sem catupiry…

E juro, ficou uma delícia!!! Para quem é apaixonado por lasanha, como eu, é um quebra-galho incrível!

Segue a receita da minha lasanha:

Lasanha do Dr. Abobrinha (hahaha)

– 2 abobrinhas

– 1 ½  pote de requeijão light

– ½ cebola

– 6 tomates picados

– 4 alhos

– Uma bandejinha de isopor de carne moída

– 5 colheres de sopa de azeite

– 1 peça de queijo branco fatiada

 

 

Modo de preparo:

Corte as abobrinhas em fatias finas na vertical.

Refogue a carne moída com um pouco de cebola e azeite.

Em uma outra panela, doure os alhos picados no azeite. Acrescente os tomates e sal a gosto. Deixe ferver.

Cubra o fundo de uma forma com fatias de abobrinha. Passe uma camada generosa de requeijão. O segredo aqui é colocar o requeijão no microondas um pouco para ajudar com a consistência. Faça uma camada de carne moída. Faça outra camada de abobrinha, requeijão e queijo branco. Para finalizar, uma última camada de abobrinha. Despeje o molho de tomate cobrindo a lasanha e coloque o queijo branco em cima. Deixe no forno por 40 minutos e, assopre muito antes de comer! Estará PE-LAN-DO!

Digo isso porque eu queimei a língua ontem com a lasanha. Rs

E o melhor de tudo é que fiz uma conta aproximada e cada pedaço tem cerca de 205 calorias. Sucesso!

APROVEITEM!

Um lanchinho no Starbucks

Padrão

Essa semana, aqui no trabalho, tivemos uma excelente notícia: a casa da esquina, que está em reforma, será um Starbucks!

É muita felicidade para uma pessoa só! Amo Starbucks! Tinha uma época em que eu ia todos os dias e tomava um Moccha Branco com um Blueberry Muffin. Mas, como são novos os tempos por aqui, resolvi fazer uma pesquisa para nos salvar dessa maravilhosa tentação.

O primeiro choque de realidade foi saber que a minha brincadeira de Starbucks diário, além de me custar caro, acumulava 750 calorias no meu pneu! E detalhe: era SÓ um lanchinho.

Aqui no Brasil, o Starbucks não disponibiliza as calorias, o que é um ABSURDO! Quando estava em Nova York, na tabela com o menu, tinha todas as calorias de cada bebida e alimento. O que me fez repensar no meu pedido algumas muitas vezes.

Mas, querido Starbucks do Brasil, se você quer ver seus clientes gordinhos, não tem problema. A gente entra no site do Starbucks nos EUA e se informa.

Segue, abaixo, a tabela com as calorias. Reparem na diferença que o leite integral e o creme de leite (que ao lado do catupiry, tem assumido o posto de pior vilão da minha dieta) fazem:

Completo NormalSem creme de leite Com leite desnatado e sem creme de leite
Moccha Branco 390 330 270
Caramel Machiato 200 140
Café Americano 10
Café Latte 180 100
Café Moccha 290 230 170
Capuccino 110 60
Caramel Frappuccino 300 200 180
Coffee Frappuccino 180 160
Java Chip Frappuccino 330 240 220
Mocha Frappuccino  280 200 180
Bolo de Banana 490
Blueberry Muffin 360
Cookie de Chocolate 380
Brownie de Chocolate 410

A tradição da pizza

Padrão

Aqui em casa, todo domingo é dia de pizza. Dependendo do fim de semana, o ritual acontece na sexta e no domingo.

Acredito que essa tradição é comum em todas as casas. E infelizmente, é difícil resistir à uma pizza quentinha, com o queijo derretendo. Huuuuum. Ok, parei.

Na sexta-feira, me deparei com a maldição da pizza dentro da minha própria casa. Como eu não pretendo me privar de nada, e sim me conscientizar do que eu como e o quanto eu como, eu me liberei para comer um pedaço de pizza de mussarela, a menos pior dentro das opções que tínhamos em casa. Acabou que eu dei a primeira escorregada. Comi mais meio pedaço de catupiry e meio pedaço de portuguesa. Totalmente desnecessário. Nem com fome eu estava. Foi gula.

Mas a minha escorregada vai virar tema pra um próximo post. O objetivo deste aqui é mostrar que dá sim pra comer pizza. É só ter em mente as melhores opções e tomar cuidado para não passar do limite.

Achei no site Corpo a Corpo uma tabela com as calorias de cada sabor. Dá uma olhada:

• Aliche
1 fatia 290 cal.
• Atum
1 fatia 225 cal.
• Atum com mussarela
1 fatia 325 cal.
• Calabresa
1 fatia 315 cal.
• Calabresa com mussarela

1 fatia 400 cal.
• Catupiri
1 fatia 300 cal.
• Champignon com mussarela
1 fatia 250 cal.
• Escarola com mussarela
1 fatia 250 cal.
• Frango com catupiri
1 fatia 300 cal.
• Mussarela
1 fatia 290 cal
• Portuguesa
1 fatia 360 cal.
• Quatro queijos
1 fatia 450 cal

Uma opção incrível pra quem não quer deixar de comer pizza, mas ao mesmo tempo não quer sentir o gosto amargo da culpa de comer uma pizza gorda, é a pizza de abobrinha. Achei essa receita no site Receitasparaemagrecer.com.br

Abobrinha com queijo cremoso

Ingredientes
– Cobertura de tomate
– Ervas finas para salpicar
– 6 fatias de abobrinha italiana (bem verde e com casca)
– 4 polenghinhos light
– 50 g de queijo parmesão ralado

Modo de preparo
Adicione à massa aberta, a cobertura de tomates salpicada com ervas finas, as fatias de abobrinha cortadas e disponha sobre elas, os pedaços de Polenghinho. Salpique o parmesão e leve ao forno para assar. Se preferir, pode substituir a abobrinha por berinjela.
Fatia: 202 calorias

 

Vou experimentar no próximo fim de semana!

Todo amor do mundo ao restaurante japonês

Padrão

– Rodízio?

– Siiiim!

– Shimeji, Guioza, Rolinho Primavera?

– Siiiim!

– Salmão grelhado, tempurá?

– Só o salmão.

– No combinado, todos os peixes?

– Traz mais salmão, mas pode trazer também peixe branco e atum.

– Temaki?

– Siiiim! Salmão completo com cream cheese, por favor!

Seu eu pudesse, repetiria esse roteiro todos os dias. Só não faço isso pelo dinheiro. Comida Japonesa é meu ponto fraco! E no rodízio então, eu me acabo. É aquela velha história de tentar fazer valer o preço pago. “Vou dar prejuízo hoje!”. E aí, saio do restaurante pendurada em um guindaste. Mas ok. Eu não vou abrir mão do meu santo japa, mas fui pesquisar umas calorias só pra dar um horizonte, né? E aqui não tá valendo aquela frescurite de tomar a sopinha, sushi de pepino. Ah, me poupe!

– pra quem achava que, trocando o temaki com maionese pelo com cream cheese, tava arrasando, sorry. Cream cheese, os bolinhos fritos em geral, molhos agridoces, camarões e sushis empanados são os grandes vilões do rodízio. Invista em um temaki mais sequinho;

–  o salmão e o atum são mais gordurosos do que os peixes brancos, mas a diferença é mínima. A melhor aposta aqui são os sashimis.

– pratique o desapego dos hots da vida, inclusive o deus dos deuses, hot roll. Cruel, eu sei.

– troque o shoyu normal pelo shoyu light. A diferença na quantidade de sódio é grande;

– uma porção de shitake de 100 gramas possui, em média, 80 calorias. Achei lindo!

– cada rolinho de sushi tem cerca de 40 calorias. Tá liberado, mas com um certo cuidado;

Calorias:

Sushi Atum 45

Sushi Salmão 39

Sushi Peixe Branco 30

Sushi Camarão 35

Sashimi Atum 25

Sashimi Salmão 21

Sashimi Peixe Branco 19

Hot Philadélphia 90

Califórnia 22

Philadélphia 24

Ovas de Salmão 52

O óleo de coco

Padrão

Hoje, em uma conversa aqui no trabalho, minha amiga comentou que a irmã dela perdeu peso com a ajuda do óleo de coco. Na hora eu pensei que fosse conversa fiada, mas como sou doida por todas as promessas milagrosas de perda de peso, eu resolvi pesquisar. Com a ajuda do querido Google, descobri coisas realmente interessantes sobre o óleo:

– ele é absorvido facilmente e se transforma em energia no fígado, não se acumulando como gordura. Esse processo desenvolve ação termogênica no corpo, o que gera calor e aumenta a queima de calorias;

– combinado com uma dieta balanceada e exercícios, ele reduz até sete vezes a gordura abdominal;

– ele ajuda a tirar o apetite. O ideal é tomar de meia-hora à uma hora antes das refeições, uma colher de sopa. Mas não pode ultrapassar quatro colheres em um dia;

– ele pode substituir o azeite e os outros óleos na cozinha, ou acompanhar sucos e vitaminas;

– fora que aumenta o colesterol bom, diminui a glicemia e mais mil outros benefícios.

Abaixo, a reportagem sobre o óleo de coco no Globo Repórter:

Resolvi comprar e começar a testar hoje. Tomei uma colher de sopa dele puro. A sensação não é muito boa. Apesar do cheiro maravilhoso de cocada, ele não tem gosto e a sensação é bem oleosa mesmo. Vamos ver no que vai dar.

Todas as esperanças do mundo depositadas no óleo de coco! Brincadeira.

Li também que ele começa a fazer efeito a partir de duas semanas de consumo. Enquanto isso não acontece, vamos dançando a Dança do Coco.